O onze

Eis o onze que jogou o melhor futebol no ano da graça de 2016, salvo engano.

 

Pois que, enfim, esgotamos o duro ano de 2016. Deixamos pelo caminho mais do que o orgulho ferido de algumas goleadas sofridas ou o vexame de um rebaixamento – dessa vez, o sangue derramado não foi de metáfora, mas da mais pura verdade. A tragédia da Chapecoense deu ao finzinho do Brasileirão, da Sul-Americana e da Copa do Brasil um ar fúnebre e de pouco encanto.

Mas eis que mesmo em meio à dor é preciso labutar. E por isso o Velho reuniu neste onze o que de melhor sucedeu no futebol brasileiro no ano. Trocando em miúdos, esta seria a Seleção que eu levaria a campo caso precisasse chamar apenas os homens que atuam por estas bandas.

Aos que indagam, doeu muito deixar Robinho e Moisés de fora do rol. Mas pra colocá-los, eu teria de abrir mão do Diego Souza ou do Marinho, além do Renato. E isso, meus caros, eu não posso fazer.

Afiem os dentes, estralem os dedos e preenchem a caixa de comentários com vossas opiniões, pois cá somos todos deliberadamente técnicos.

 

screen-shot-2016-12-15-at-00-22-15

PartilheTweet about this on TwitterShare on Facebook

Um pronunciamento sobre

O onze

  1. Camilo, Dudu, Luan, Pablo,Gustavo Scarparo e, até mesmo Marlone, foram muito bem . E mesmo assim o senhor me inventa um Diego Souza ?? O senhor tá delirando, vô

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *