Estrela cadente

Como uma dose de sinceridade poderia ajudar o Botafogo a desmentir sua situação atual

botafogo_pedro_kirilos

Certa vez, Edmundo, em jogo que o Vasco perdia em casa, questionado pelo repórter se o placar era ruim, respondeu com a ironia dos mestres: “Não. Está bom! O Vasco está perdendo, mas está bom. A gente veio pra isso mesmo.” Ou algo nesse tom. Foi debochado, mas foi sincero. E isso faz falta ao futebol.

Como fez ao Botafogo, domingo, após a partida frente o Sport. Jogo fraco, com o Leão impondo-se mais e abrindo o placar. O glorioso chegando ao empate aos trancos e barrancos. E com significativa ajuda de Jefferson, estrela solitária num elenco que parece não poder vencer. Vencer a ninguém.

A entrevista do comandante botafoguense era a chance de resgatar a mínima dignidade inerente aos grandes escudos do futebol. Não faltam argumentos a Vagner Mancini para expor francamente o que está aos olhos de todos e, quem sabe, arrebanhar a torcida para o seu lado. Movimento tão necessário ao momento atual.

Um presidente que, sem explicar, demite os principais jogadores. Salários prometidos que , inexplicavelmente, nunca chegam. Um estádio de estrutura olímpica fechado sem explicações. Torcedores que invadem o ambiente dos atletas sem ninguém saber como. São fatos que ajudam a explicar a colocação do clube na tabela.

 

seedorf_acenando

 

Mancini poderia revolucionar e não ater-se a explicações táticas e técnicas. Usar as câmeras para olhar nos olhos dos torcedores e devolver a sinceridade que tanta falta faz ao mundo da bola. Assumir que isso é o melhor que tem para oferecer. Que a equipe está tirando leite de pedra. Que nas condições adversas do momento, não há números, variações, esquemas. O que pode salvar o Fogão é o canto da torcida, o coração dos jogadores e o brilho de sua estrela que jamais apaga.

Mas, qual nada. Ele prefere manter a cartilha e iludir o torcedor dizendo que a vitória não veio por pouco. Questão de detalhes. Aborda os verdadeiros motivos da crise com um eufemismo dissonante. E cria uma fábula que tem tudo para não ter um final feliz.

Triste ver o alvinegro tão separado de sua torcida. Distante do Maracanã. Longe de si mesmo. De seu passado. De sua grandeza. De sua estrela cada vez mais cadente. E para a qual, seus angustiados torcedores só tem um pedido: volta, Botafogo.

 

LEIA TAMBÉM: Uma cartinha para Garrincha

 

Foto: Pedro Kirilos

PartilheTweet about this on TwitterShare on Facebook

Um pronunciamento sobre

Estrela cadente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *